-

[Tag] Fogo rápido


Olá amoras, tudo bem?

Hoje é dia de Tag, essa se chama Fogo rápido e conheci ela através do instagram quando me convidaram a responde-lá, achei bem bacana e resolvi postar aqui minhas respostas!


E-book ou livro físico?
Os dois, levo meu kindle para todo lugar, o que facilita muitooooo eu carregar quantos livros em quiser sem peso algum. Claro, não substituo os livros físicos por nada!

Capa comum ou capa dura?

Capa dura tem um charme especial.

Livraria online ou livraria física?

Livraria física só para pegar marcador! Livraria online porque adoro ver o carteiro chegando.

Séries ou trilogia?

Série, como posso me despedir de uma história que gostei só com três livros?

Heróis ou vilões?

Vilões normalmente são mais engraçados e bonitos.

Um livro que você recomenda pra todo mundo ler?

Corte de espinhos e rosas.

Um livro subestimado?

A guerra dos FAE. É uma série tão legal, mas vejo pouquíssimas pessoas comentando.

O ultimo livro que você terminou de ler? 

Como se casar com um marquês

O ultimo livro que você comprou?

O Mapa do Tempo (The Girl from Everywhere)

Coisa mais estranha que usou como marcador de página?

Até um tempo atrás eu usava TUDO para marcar, menos um marcador. Serio! Era um objeto ou pedaço de papel estar perto de mim na hora que eu fosse chegar o livro que eu usava. O mais estranho até agora acho que foi um colher.

Livros usados: Sim ou não? 

Se estivem conservados, não vejo problemas, faço até trocas no Skoob.

Três gêneros literários favoritos? 

Fantasia, romance, aventura.

Comprar ou emprestar? 

Comprar!

Personagens ou tramas? 
Personagens, eles são bem interessantes quando bem construídos, além disso quando estou lendo gosto de me imaginar no lugar do protagonista.

Livros longos ou curtos? 
Depende do meu humor, então foi colocar médio.

Capítulos longos ou curtos? 
Curtos!!!

Os três primeiros livros que vem a sua cabeça...
Trono de vidro
Quando a Bela domou a Fera
A sereia

Livros para rir ou para chorar? 
Rir porque viver sem os crushes literários já é motivo para chorar.

Nosso mundo ou mundo fictício? 
Partiu Prythian.

Audiobook: Sim ou não? 
Só escutei um e me deu sono.

Você julga um livro pela capa? 
Algumas vezes não consigo evitar.

Adaptação de livro para filme ou série de TV? 
Filme, se fizerem merda pelo menos dura só 2 horas e não temporadas inteiras.

Um filme ou série que você gostou mais que o livro? 
Existe?

Livros em séries ou únicos? 
Séries.


Espero que tenham gostado! 
Desejo a vocês um ótimo fim de ano com muita luz, amor e saúde.
Um grande abraço e até ano que vem! Beijos da Cami.








[Troféu literário 2017] As sensações e Os mais


Olá amoras, tudo bem?

Chegamos a penúltima e a ultima categoria do projeto Troféu literario que tem como objetivo encaixar os livros lidos no ano em diferentes posições tal como melhores, piores, personagens mais marcantes e etc...Hoje vamos falar sobre "As sensações" e "Os mais" (resolvi fazer junto essa ultima era pequena). Confira as respostas das outras categorias também, foi um prazer participar dessa Retrospectiva. Agradeço ao blog Além do livro que criou o projeto e me convidou.


As sensações


O beijo que me fez suspirar: Lucas e Eliza, livro Prometida. Carina Rissi tem o poder de me divertir e me conquistar com suas obras, dessa fez temos um casal que "não" queria ficar junto por erros do passado, mas uma coisa leva a outra e chegamos as capítulos finais com uma declaração que alegrou meu começo de ano. É sim rolou um beijo apaixonante.

O trecho que mais me marcou: "Coisas terríveis acontecem na minha vida. E eu venho percebendo que se não dizermos o que precisamos dizer quando temos chance, acabamos nos arrependendo depois. Mesmo se estiver zangada, diga. Grite para o mundo, enquanto ainda tem uma chance. Porque uma vez que a vida passa, essa oportunidade não volta. E as palavras não ditas também se perdem para sempre.'' - Sr. Daniels

A história que mais me inspirou: Extraordinário, R. J. Palacio. Como não colocar esse livro na retrospectiva? Foi uma leitura maravilhosa que me fez olhar o mundo de jeito um pouco melhor. 

O livro que acabou com as minhas lágrimas: O garoto do cachecol vermelho, Ana Beatriz Brandão. Esse livro me passou a perna legal, eu comprei ela na Bienal de 2016, mas só fui ler esse ano, eu só sabia a sinopse, não tinha lido nenhuma resenha, então achei que seria só flores. Meu Deus eu peguei esse livro querendo sorrir com um romance fofo! Para vocês terem ideia eu estava na escola quando terminei de ler, pensa na pessoa que não conseguiu controlar o choro e se derramou em lagrimas, o pessoal sei lá achou que tinha acontecido algo grave. ACONTECEU! A escritora não tem coração.

A trama que me causou arrepios: Império de Tempestades: tomo 1 e 2 , Sarah J. Maas. Essa escritora não tem consciência de quando parar com essas reviravoltas, ela quer que eu infarte com as situações que ela escreve, o pior é que você nem vê chegando, porque a nossa protagonista pensa muito certo por linhas extremamente tortas. Não tem condições!

O livro que me deixou mais curioso:  A inquisição, Taran Matharu. Esse livro é o segundo de uma serie, o primeiro livro foi lançado em 2015 e depois de tanta espera esse ano lançaram a continuação. Curiosa? Eu já estava querendo pegar a versão em inglês e traduzir eu mesma. Galera Record aqui vai um recado para vocês: Não façam mais isso! Eu já estava perdendo as esperanças, é um série tão boa, eu até comprei o primeiro livro (e o segundo esse ano) na Pré-venda. Sabe o que é isso? Prova de amor! 

A obra que me fez gargalhar: Cilada para um marquês, Sarah MacClean. Essa personagem ainda vai dar muitos cabelos brancos ao marquês, parece que as confusões a perseguem, além disso sua tendencia de se vestir de homem e ninguém, além do marquês perceber já deixa tudo cômico.

A história da qual eu sinto mais saudades: Corte de asas e ruína, Sarah J. Maas. Falei bastante dessa série na retrospectiva né? 

O crime que me pegou de surpresa: Cântico dos ândalos, Yuri Rebouças. Não li muito o gênero mistério/policial/terror e o que mais envolver crimes, mas Cântico foi uma leitura bem bacana, e teve um reviravolta que me pegou de surpresa. Você nunca sabe o que tuneis podem esconder.


Os “mais”

A leitura mais difícil: O Navio Negreiro, Castro Alves. Não é um livro tão difícil se você prestar atenção e entender o contexto. No caso, ele é uma série de poemas que falam sobre a escravidão que aconteceu no Brasil, quando o Novo Mundo foi descoberto é um livro para refletir sobre nossas raízes.

A leitura mais fácil: Lavínia e a árvore dos tempos, Lucinei M. Campos. Por ser um livro destinada ao publico infanto-Juvenil foi uma leitura muto leve e divertida, o escritor fez um ótimo trabalho, é um ótimo livro para inicia uma criança no mundo literário. 

O livro que li mais rápido: A Bela e a Fera, Jeanne-Marie Leprince de Beaumont, Gabrielle-Suzanne Barbot. Não é lá o maior livro do mundo, mas eu li acho que no máximo em 4 horas (talvez menos). Mesma assim, adorei e é um dos meus contos queridinhos.

O livro que mais demorei para ler: Ligeiramente Casados, Mary Balogh. Gente eu enrolei muitooo para ler esse livro, um dos motivos foi que até a metade do livro não acontece nada muito interessante, foi um ritmo bem parado e isso complicou meu progresso de leitura. Mas, eu venci e terminei o livro, ainda bem que do meio para o final tem algumas cenas mais agitadas.


E por fim…

Em 2017, minha meta era ler 50 livros e terminei o ano com 55 leituras.
Para 2018, minha meta é ler 30 livros.
Motivo? Terceirão. Pois é, ano que vem vou ter que me concentrar bem mais ao estudo se quiser passar em uma universidade, mas vou dar o meu melhor para conseguir conciliar o blog com a escola.



Chegamos ao fim da nossa retrospectiva, espero que ano que vem eu possa ler livros ainda melhores.
Beijos da Cami e até a próxima. 




[Troféu literario 2017] As surpresas e decepções


Olá amoras, tudo bem?

Estamos na terceira categoria do projeto Troféu literário 2017 criado pelo blog Além do livro, vamos falar um pouco sobre "As surpresas e decepções" do ano, já realizamos as categorias "Os melhores e piores" e "Personagens".


O autor que mais me surpreendeu: Sarah J. Maas. Meu primeiro contato com escritora foi com Corte, mas logo estava procurando mais livros escritos por ela e foi quando li Trono de vidro, eu já tinha conhecimento do livro, mas na época não tinha me interessado, foi uma choque quando descobri que passei tanto tempo sem conhecer aquele mundo maravilhosa que a autora criou.

O autor que mais me decepcionou: Catherine Bybee. A editora Verus lançou esse ano a serie "Noivas da semana", quando fiquei sabendo morri de felicidade, pois gosto muito de séries desse gênero com um casal a cada livro e ainda com os personagens se interligando. Para falar a verdade a premissa da historia me lembrou muito a serie "Quarteto de noivas" da Nora Roberts, que eu amo. Enfim, comprei os dois primeiros livros com muita expectativa, e apesar de ter gostado do primeiro, não foi aquela coisa maravilhosa, tanto que nem peguei o segundo para ler ainda.

O livro que mais me surpreendeu: Sr. Daniels, Brittainy C. Cherry.  Fiquei um ano inteiro ou mais com esse livro na estante, nunca nem olhei muito, mas ai conheci uma pessoa chamada Sabrina que falou muito bem desse livro e me despertou o interesse. Então em um pelo dia resolvi ler, foi questão de horas que terminei. Eu simplesmente comecei debater comigo mesma: Camila querida, o que faz da sua vida para deixa um livro desses parado na estante por um ano? Você é boba?

O livro que mais me decepcionou: Desafio, C.J. Redwine. Eu conheci esse livro por algumas resenhas e gente fiquei apaixonada. Agora pensa na felicidade da garota que encontrou ele a venda por RS 7,00 reais. Quando chegou eu já estava toda animada com altas expectativas, cheguei na página 130 e já estava com vontade de bater minha cabeça na parede. O que me irritou foi a atitude dos personagens, aquela coisa de esconder os problemas para não afetar a pessoa amada, carregando todo o peso e consequentemente mais prejudicando que ajudando foi demais para mim. O pior é que se eu tivesse lido em outra época eu ia gostar, tenho certeza, mas no meu eu atual não desce. QUAL O PROBLEMA EM CONFIAR? Depois disso tive que fechar o livro.


Foi isso por hoje meus amores, fiquem de olho nas próximas categorias.
Beijos da Cami!







[Qoutes] Sr. Daniels

Olá amoras, tudo bem?

Eu separei muitos quotes do livro Sr. Daniels, foi uma das leituras mais marcantes para mim, pois ouve muitas frases e personagens que tocaram meu coração e por isso vim trazer um pouco desse encanto para vocês! 
*A ordem dos quotes está de acordo com a leitura.



"Havia dois tipos de luto. Aquele em que a pessoa abria seu coração para o mundo, sem deixar de dar valor às coisas, e vivia cada dia como se fosse o ultimo. E aquele em que a pessoa se fechava e vivia em seu próprio mundo, incapaz de se conectar com os outros."
"Todo mundo tem um ouro. Pode ser qualquer coisa, uma música, um livro, um animal de estimação, uma pessoa. Qualquer coisa que te faça tão feliz que seu coração explode de alegria.''
"Eu não disse que seria fácil. Só disse para ir em frente. Além do mais, as melhores coisas da vida não são fáceis. Elas são difíceis, são cruas e dolorosas. Isso torna a chegada ao destino final muito mais interessante."
"Porque fingir ser feliz é quase como ser feliz. Até você lembrar que é fingimento. Então você fica triste. Realmente triste. Porque usar uma máscara todos os dias da sua vida é a coisa mais difícil do mundo. E depois de um tempo, você tem um pouco de medo porque a máscara se torna você."
"Você pode pedir desculpas por socar alguém, mas isso não cura as contusões."
"Os seres humanos não foram feitos para serem perfeitos, Daniel. Fomos feitos para estragar as coisas, destruir as coisas, e aprender coisas novas. Fomos feitos perfeitamente imperfeitos."
"Eu não quero ser seu amigo - disse ele. Respiramos juntos, em harmonia. - Quero ser seu, quero que você seja minha, e odeio não podemos ser "nós''. Porque acho que fomos feitos para ser ''nós"."
"Se aprendi alguma coisa nestes últimos meses foi que a vida é uma merda, Daniel. É uma merda. É má, é perversa, e implacável. É triste e cruel. Mas então, às vezes, fica tão bonita que afasta toda a escuridão de seu corpo com luz."
"Coisas terríveis acontecem na minha vida. E eu venho percebendo que se não dizermos o que precisamos dizer quando temos chance, acabamos nos arrependendo depois. Mesmo se estiver zangada, diga. Grite para o mundo, enquanto ainda tem uma chance. Porque uma vez que a vida passa, essa oportunidade não volta. E as palavras não ditas também se perdem para sempre.''

Espero que tenham curtindo esses trechos do livro! Comentem aqui embaixo o que acharam e se já leram ou conheciam Sr. Daniels.
Beijos da Cami e até a proxima.



[Troféu literario 2017] Personagens


Olá amoras, tudo bem?

Voltamos com mais uma categoria do Troféu literário criado pelo blog Além do livro, dessa vez vamos falar de personagens. Se quer conferir a categoria "Os melhores e piores" antes é só clicar AQUI. 




O meu personagem queridinho: Rhysand, vulgo crush supremo. Escolhi esse personagem não somente por ser agradável a minha imaginação, mas também por ser um dos personagens mais altruístas que já conheci, Rhys faz de tudo para proteger sua família e se importa de morrer por ela. Poucos teriam a sua força para passar pelas mesmas experiencias. 

O personagem que me deu nos nervos: O rei de Adarlan. Pensa em alguém chato e odioso, ele é a pedra no sapato de todo mundo, além de ser arrogante ao extremo e tratar todos como marionetes.

O meu casal queridinho: Feyre e Rhys. É tanto amor por esses dois que não sei explicar, só posso dizer que já sinto muita saudade de vocês! Ainda bem que a Sarah vai publicar ano que vem um Spin-off do casal de como vai a vida depois de Corte asas e ruína.

O casal que me fez querer vomitar: Talim e Feyre, que raiva de quando eles eram um casal, ele deixou marcas profundas na personagens que ainda não no terceiro ficavam evidentes. 

O personagem coadjuvante que roubou a cena: Nestha Archeron, irmã da protagonista de Corte de espinhos e rosa, ela deve algumas participações no primeiro e no segundo livro, mas só chamou atenção no terceiro quando ganhou grande importância para a guerra.

O personagem coadjuvante que eu mataria: Eu mataria a madrasta de Ashlyn, do livro Sr. Daniels, ela foi fundamental para acontecer uma desgraça no livro.



Já conheciam algum desses personagens? Fiquem de olho no blog durante a semana que tem mais troféu literário por vir.
Use a #trofeuliterario2017 é confira os outros participantes.

Beijos da Cami e até a próxima.







[Resenha] Como se casar com um marquês

Olá amoras, tudo bem?

Hoje trago para vocês a resenha de um livro da amada Julia Quinn, uma das minhas escritoras favoritas quando se trata de romance de época.

Titulo: Como se casar com um marquês (Agentes da coroa #2)
Autor(a): Julia Quinn
Ano: 2017 / Páginas: 320
Editora: Arqueiro
⭐⭐⭐⭐⭐














Elizabeth Hotchkiss é uma aristocrata do campo ou pelo menos era quando seus pais ainda eram vivos, agora ela trabalha como acompanhante de Lady Danbury para sustentar suas duas irmãs e seu irmão que carrega o titulo de baronete e precisa de uma educação adequada para sua posição, diante desse desafio nossa protagonista não vê outro escolha se não procurar um marido rico e rápido, ela só não esperava que seu caminho fosse cruzar com um charmoso administrador que pode acabar roubando seu coração.

O marquês de Riverdale James Sidwell, estava entediado em Londres, desde que se aposentara de seu posto de agente da coroa, ele vem frequentando bailes com mães loucas para casar suas filhas e mesmo ciente de que precisava encontrar uma esposa não exita nem por um segundo quando sua tia Lady D. o convoca pedindo ajuda sob o motivo de estar sendo chantageada, logo ele adota a identidade de administrador e passa a investigar o caso que o leva diretamente para Elizabeth, uma dama extremamente desastrada que prende imediatamente sua atenção, agora ele está decidido a faze-la contar todos os seus segredos, só resta a duvida se ele está fazendo isso para pegar o culpado ou por interesse próprio.

Rapidamente, James e Lizz se vem envolvidos por uma situação nada comum, quando Elizabeth encontra um livro chamado "Como se casar com um marquês" com uma série de regras que garantem conquistar a pessoa desejada, desesperada por um marido ela resolve testar as dicas com o novo funcionário, porém as coisas não saem como o esperado e de repente a dama de companhia se vê recebendo aulas do administrador sobre como arrumar um marido, eles só não sabem se essa aproximação irá fazer bem para o coração de ambos!

Um dos personagem que me divertiu muito nessa trama foi Lady D. com sua língua afiada e sua sinceridade, com certeza ela sabe usar o pretexto da idade como um meio de falar a verdade sem pensar suas vezes, por causa disso muitos a consideram uma bruxa e junto com seu gato Malcolm, fazem um pacote completo na vida de Elizabeth, que se mostra uma garota muito forte e corajosa que está faz tudo pelo bem de sua família.

Julia Quinn como sempre não decepcionou, a historia conseguiu ser divertida e apaixonante, e tanto os personagens principais como secundários roubaram meu coração, eu ainda não li o primeiro livro dessa duologia que é "Como agarrar uma herdeira" e apesar dos personagens dele aparecerem durante a leitura, não atrapalhou em nada a entendimento, pelo contrario, me deu muita vontade de conhecer um pouco mais sobre o casal Caroline e Blake.


Alguns quoute:
“Não havia outra maneira, ela concluiu, ela constatou, com tristeza. Teria mesmo de se casar. E o marido teria de ser rico... Era simples, assim”.
"Era muito pequeno, encadernado no couro de vermelho mais intenso que Elizabeth já vira."
"Mas a verdade era que as pessoas viam o que esperavam ver, e quando James agia como um administrador, todos enxergavam um administrador."
"Elizabeth reprimiu um murmúrio e voltou para a cadeira de espaldar alto. Gostava de Lady Danbury. De coração. Na verdade, ansiava pelo dia em que poderia usar a idade como desculpa para exibir a franqueza que era marca registrada da condessa."
"Já lera Shakespeare o bastante para confiar no Bardo, e se ele dizia que era melhor ter amado e perder do que nunca ter amado..., bem, Elizabeth acreditava nele."


Sobre a autora:

Julia Quinn começou a trabalhar em seu primeiro romance um mês depois de terminar a faculdade e nunca mais parou de escrever. Seus livros já atingiram a marca de 8 milhões de exemplares vendidos, sendo 3,5 milhões da série Os Bridgertons.
É formada pelas universidades Harvard e Radcliffe. Seus livros já entraram na lista de mais vendidos do The New York Times e foram traduzidos para 26 idiomas. Foi a autora mais jovem a entrar para o Romance Writers of America’s Hall of Fame, a Galeria da Fama dos Escritores Românticos dos Estados Unidos, e atualmente mora com a família no Noroeste Pacífico.





[Troféu literário 2017] Os melhores e piores

Olá amora, tudo bem?

Estou participando de um projeto bem legal criado pelo blog Além do livro, ele consiste em fazer uma retrospectiva usando os livros lidos no ano, são 5 categorias diferentes com perguntinhas para encaixar quais foram as histórias, personagens  que mais gostamos ou odiamos. Fiquei muito feliz por ter sido convidada e já estou planejando participar ano que vem também.

Hoje trouxe a categoria "Os melhores e piores", pois decidi postar cada categoria separadamente. Lembrando que também estou postando o Troféu literário no instagram (@proxima_pagina), então não deixe de acompanhar por lá algumas fotos.



O melhor livro: Corte de névoa e fúria, Sarah J. Maas. Não escondo o meu amor por Corte de ninguém, para mim o segundo volume da série foi o que mais me pegou esse ano e que deixou uma marca gigantesca. (Serio! Cheguei a cogitar fazer uma tatuagem igual a do Rhysand e acho que ainda estou pensando)

O pior livro: Enquanto eu te amar, Ari Taffer. Esse livro não atingiu proporções extremas que me fizeram odia-lo, mas foi o que mais me desagradou durante o ano. A história ficou muito massante e se estendeu muito além do necessário, tornando a situação repetitiva.

O livro com a melhor capa: Trono de vidro, Sarah J. Maas. Essa foi uma dúvida cruel porque li muuitos livros com capas maravilhosas, mas no fim resolvi escolher Trono por tem uma ilustração maravilhosa.

O livro com a pior capa: O navio negreiro, Castro Alves. Essa foi uma leitura que realizei para a escola e sabe como é né? O conteúdo é rico em cultura e história, mas deixa a desejar com relação a capa.

O livro que rendeu a melhor adaptação cinematográfica: A Bela e a Fera. Fiquei entre ele e Extraordinário que também foi maravilhoso, mas não posso mudar o fato que a Bela é minha princesa favorita e gente eu fui DUAS vezes no cinema e derramei minha lindas lágrimas nas mesmas cenas.

O livro que rendeu a pior adaptação cinematográfica: Tudo e todas as coisas. É o pior filme do mundo? Não, mas não aproveitou o potencial do livro, quem leu sabe que eles cortaram muita coisa e para mim no final se tornou um romance bobo, posso estar dando um pequeno spoiler mas a Maddie arriscou a vida pelo Olly, no livro entendemos como ela se sente, mas no filme me pareceu uma atitude idiota.

O título mais genial: A revolução dos bichos, George Orwell. Não consigo olhar para esse título sem achar engraçado, tanto ele quanto a história são incrivelmente inteligentes e possuem aquele ar de sarcasmo.

O título mais nada a ver: O príncipe corvo, Elizabeth Hoyt. O titulo até chama atenção, mas me passou uma ideia contraria do protagonista, terminei de ler, gostei muito da leitura, mas não consegui ligar uma coisa a outra.

O melhor enredo: Corte de névoa e fúria, Sarah J. Maas. Esse foi "O" livro das reviravoltas, como uma leitura pode dar tanto tapa na cara e te conquistar de uma forma que você considera ele 1000 vezes melhor que o primeiro, sendo que você tinha gostado do primeiro?

O pior enredo: Enquanto eu te amar, Ari Taffer. Pois é, não ler tanto livros fora da zona de conforto dá nisso, fico sem título para usar. A história até que começou bacana, mas foi tanta situação desnecessária e repetitiva, além os personagens que cavam o próprio tumulo que contribuíram para eu não gostar da leitura.


Espero que tenham gostado! Comentem aqui embaixo quais foram os melhores e piores para vocês.
Beijos da Cami e até a próxima.





[LEITURAS DO MÊS] Novembro


Olá amoras, tudo bem?

Vim trazer as leituras do mês (um pouco atrasadas, mas a gente releva porque é férias), novembro para mim foi bem produtivo e graças a isso consegui completar minha meta de 50 lidos! Sobre os livros, não sei o que baixou em mim que só peguei romance/romance de época para ler. Literalmente estou entrando em coma literário depois de tantos casais, sai praticamente uma Expert de relacionamento e fitas de baile!



Lidos do mês:
.

O garoto do cachecol vermelho - ⭐⭐⭐⭐⭐

Sinopse: Melissa é uma garota linda, rica e mimada, que sempre consegue o que quer e tem todos na palma da mão. Ela acredita que a carreira de bailarina é a única coisa que realmente importa, porém suas certezas são abaladas quando faz uma aposta com um garoto misterioso, que parece ter como objetivo virar sua vida de cabeça para baixo. De repente, Melissa se vê dividida entre dois caminhos: realizar seu maior sonho, pelo qual batalhou a vida inteira, ou viver um grande amor. Mas, não importa aonde ela vá, todas as direções apontam para o garoto do cachecol vermelho... Com esta história intensa e apaixonante, Ana Beatriz Brandão vai emocionar e surpreender o leitor, provando que é uma jovem autora que tem muito a dizer. SKOOB

Enquanto eu te amar - ⭐⭐⭐
Sinopse: O passado deveria ser motivo suficiente para Mila Wittmor não pensar em se apaixonar, mas Aleck Backer surge quando ela mais precisa e parece ser o homem perfeito. Bonito e atencioso, salvando-a de todos os seus problemas.
Mila não imagina que tudo que ele deseja é colocá-la atrás das grades, e Aleck não faz ideia de que a verdade que ele tanto procura, não passa de uma grande mentira. SKOOB





O anjo e a fera - ⭐⭐⭐⭐

Sinopse: Stephen tem marcas na pele e na alma. O belo lorde que lutou bravamente durante a guerra é agora motivo de pavor entre a sociedade francesa. É por esse motivo que vive há anos enclausurado em sua própria casa, longe das pessoas que um dia fizeram parte de sua vida, vivendo sob a sombra de seus próprios demônios. Isso, porém, muda quando ele encontra uma jovem machucada e corrompida, jogada em frente a sua porta. Seu único instinto é salvá-la. E ele o faz. Ao acordar em uma cama de lençóis macios e quentes, Rosaleen percebe que não foi um sonho. Tudo, todo aquele terror, realmente aconteceu. Desorientada, a jovem sabe que não pode ficar lamentando-se, mas, mesmo estando protegida naquela imensa casa, não está a salvo. Sabe que deve partir, mas seu salvador, o homem que lhe acolheu, não concorda exatamente com esse pensamento. Misterioso e sedutor, o homem que tem o rosto coberto por uma máscara revela a Rosaleen quais são seus planos para ela, que, assim que os compreende, percebe que está em grandes problemas. Quando a consequência de uma noite terrível se evidencia, os dois se veem envolvidos em uma situação incomum, a qual testa os limites de ambos, colocando-os em prova, assim como a chama de desejo e paixão que surge entre eles. Com sua docilidade e bom humor, Rosaleen fará de tudo para provar a Stephen que está disposta a salvá-lo, se ele aceitar entregar seu coração a ela. SKOOB

O refúgio do marquês - ⭐⭐⭐⭐⭐
Sinopse: Henrik e Caroline não poderiam ser mais diferentes.
Ele, o Marquês de Bridington, é um homem selvagem e inapropriado, que vive há anos no campo, fugindo dos fantasmas do seu passado obscuro e repleto de segredos.
Ela, Caroline Mooren, a Baronesa de Clarington, é uma jovem destemida, com um passado doloroso, que recebe a missão de reformar a mansão e talvez o marquês, ao menos é o que a marquesa viúva espera.
Ele é um caso perdido. Ela é uma mulher com um futuro incerto. Mas juntos, eles se completam e acendem a chama da paixão, que ambos acreditavam estar completamente extinguida, trazendo à tona segredos e temores que ambos escondem.
Se reerguer sob o peso do passado será uma batalha que ultrapassará os limites do refúgio que o marquês pensa ter construído, mas será que o amor é capaz de ultrapassar tantas barreiras e vencer, ou eles perderão tudo outra vez? SKOOB


Em seus olhos - ⭐⭐⭐⭐

Sinopse: Conheçam Alex e Lara, e entrem nessa viagem encantadora através das páginas. Personagens incríveis, únicos e explosivos. SKOOB










Um amor para Penélope - ⭐⭐⭐⭐

Sinopse: A vida fez de Penélope uma mulher forte e tenaz. No início do século XX, o sonho de toda mulher é ter um bom casamento e filhos, exceto para Penélope. Prestes a completar 25 anos, Penélope apenas quer receber a herança deixada pelo pai, um inglês que a deixou no Brasil ainda menina, e abrir uma escola para moças em São Paulo. Prestes a realizar seu sonho, Penélope é chamada por sua madrinha Violeta para que acompanhe a jovem Flora nos eventos sociais do Rio de Janeiro. Sem poder negar um pedido de sua amada madrinha, Penélope parte para o Rio de Janeiro, onde é acolhida pela tradicional família Gusmão de Albuquerque. Dona de uma beleza incomum e de uma inteligência irreverente, Penélope acaba por ser cortejada por vários cavalheiros, o que desperta ciúmes no solitário e responsável Felipe Gusmão de Albuquerque, o primogênito de Violeta. Viúvo e com uma filha pequena para educar, Felipe não esperava se apaixonar pela afilhada da mãe e fará de tudo para mantê-la distante de sua organizada e planejada vida. Felipe entende que Penélope não reúne as qualidades necessárias para ser a esposa de um rico banqueiro e chefe de uma das mais tradicionais famílias do Rio de Janeiro. Atormentados pela forte atração que sentem um pelo outro, Penélope e Felipe sucumbirão ao desejo e um forte sentimento nascerá entre eles. SKOOB

O príncipe dos corvos - ⭐⭐⭐⭐
Sinopse: Anna Wren está tendo um dia difícil. Depois de quase ser atropelada por um cavaleiro arrogante, ela volta para casa e descobre que as finanças da família, que não iam bem desde a morte do marido, estão em situação difícil. 
Em que ela deve fazer o inimaginável... 
O conde de Swartingham não sabe o que fazer depois que dois secretários vão embora na calada da noite. Edward de Raaf precisa de alguém que consiga lidar com seu mau humor e comportamento rude. 
E encontrar um emprego. 
Quando Anna começa a trabalhar para o conde, parece que ambos resolveram seus problemas. Então ela descobre que ele planeja visitar o mais famoso bordel em Londres para atender a suas necessidades “masculinas”. Ora! Anna fica furiosa — e decide satisfazer seus desejos femininos… com o conde como seu desavisado amante. SKOOB


Um beijo à meia-noite - ⭐⭐⭐⭐⭐

Sinopse: Kate Daltry é uma jovem de 23 anos que não costuma frequentar os salões da alta sociedade. Desde a morte do pai, sete anos antes, ela se vê praticamente presa à propriedade da família, atendendo aos caprichos da madrasta, Mariana. Por isso, quando a detestável mulher a obriga a comparecer a um baile, Kate fica revoltada, mas acaba obedecendo. Lá, conhece o sedutor Gabriel, um príncipe irresistível. E irritante. A atração entre eles é imediata e fulminante, mas ambos sabem que um relacionamento é impossível. Afinal, Gabriel já está prometido a outra mulher – uma princesa! – e precisa com urgência do dote milionário para sustentar o castelo. Ele deveria se empenhar em cortejar sua futura esposa, não Kate, a inteligente e intempestiva mocinha que se recusa a bajulá-lo o tempo todo. No entanto, Gabriel não consegue disfarçar o enorme desejo que sente por ela. Determinado a tê-la para si, o príncipe precisará decidir, de uma vez por todas, quem reinará em seu castelo. Um beijo à meia-noite é um conto de fadas inspirado na história de Cinderela. Com um estilo que combina graça, encanto e sedução, Eloisa James escreve uma narrativa envolvente, com direito a fada madrinha e sapatinho de cristal. SKOOB


Chegaram a ler algum dos livros da lista? Comentem aqui nos comentários se vocês tem interesse em algum título.
Beijos da Cami e até a próxima.





[Resenha] Trono de vidro

Olá amora, tudo bom?

Hoje vim trazer a resenha de um livro maravilhoso, Trono de vidro foi uma leitura surpreendente e está no meu coração.

Titulo: Trono de vidro (Thron of Glass #1)
Autor(a): Sarah J. Maas
Ano: 2013
Páginas: 392
Editora: Galera Record
Compre na amazon
⭐⭐⭐⭐⭐💗

"Sou Celaena Sardothien, Assasina de Adarlan. Se estes homens soubessem quem sou, parariam de rir. Sou Celaena Sardothien. Vencerei.''






E se Cinderela fosse uma assassina?

Estrangeira de um reino não muito distante, Calaena Sardothien foi resgatada ainda pequena pelo rei dos assassinos depois de seus pais terem sido mortos, desde então ela virou sua pupila e agora com 18 anos é considerada a melhor assassina do reino de Adarlan, porém após ter traída e ter uma pessoa próxima a si morta, ela é enviada para as minas de sal em Endovier, onde fica confinada durante um ano trabalhando como uma escrava. Entretanto, sua situação muda quando o Príncipe Dorian e o Capitão da guarda real Chaol vão a sua procura em busca de uma campeã para um desafio proposto pelo rei, a assassina então ganha as opções de participar da competição e trabalhar para o homem, cujo a anos atrás foi o responsável pela morte de sua família ou perecer nas minas.
"Talvez o mundo jamais fosse perfeito, talvez algumas coisas jamais fossem corretas, mas quem sabe ela tivesse alguma chance de encontrar o próprio tipo de paz e felicidade."
Com a decisão tomada, Calaena parte junto com o príncipe para o castelo de vidro sob a identidade de Lady Lillian uma ladra de joias, com o intuito de parecer fraca diante dos oponentes que não tem conhecimento sobre o verdadeiro rosto ou idade da assassina. Já com um plano traçado Laena tem certeza que sairá vitoriosa e em poucos anos conseguirá sua liberdade, só que a competição começa a ficar perigosa demais quando alguns participantes são encontrados mortos por ao que parece uma criatura sobrenatural, de repente a assassina se vê pressa em um mistério envolvendo o rei e a magia, força a tempos proibida e extinta em Adarlan.

Tudo fica ainda mais complicado quando a primeira rainha do reino Elena resolve aparecer como um espirito e destinar a missão de resolver os mistérios a ela, agora Calaena precisa descobrir qual é o terrível mal que paira sobre o reino e qual é o envolvimento do rei nisso tudo, além de estar preparada para vencer todos os seus oponentes, incluindo Cain, um brutamontes que adora provoca-la.

Calaena é um personagem muito bem construído, no começo vemos somente uma jovem fria, egoísta  e muito sarcástica, mais conforme nos aprofundamos na historia percebemos que ela carrega bastante escuridão em seu passado que é preenchido ao poucos, mas com toda certeza podemos dizer que ela é orgulhosa e corajosa, tem consciência que é bonita, forte e pode vencer e não estou falando somente de força bruta, sua inteligencia é bem destacada no livro e quando percebemos estamos fazendo exatamente o que ela planejou.
“Meu nome é Celaena Sardothien - mas não faz diferença se meu nome é Celaena, Lillian ou vadia, porque eu ainda posso acabar com você, independente do que sou chamada.”
Um personagem que acabei gostando foi o Príncipe Dorian, ele no inicio passa a ideia de ser alguém muito mimado por sua posição, dando a entender que sempre teve tudo que quis, mas na realidade isso é só uma casca que ele usa para se proteger, tendo em vista um pai tirano que nunca se importou muito com o ele. Sei que Dorian vai evoluir muito na serie, pois ao meu ver ele ainda é muito ingenuo em relação as loucuras do pai e por isso sempre é meio que excluído da ação.
"Todos carregamos cicatrizes, Dorian. As minhas são apenas mais visíveis que as da maioria."
Também temos Chaol o Capitão da guarda vulgo melhor amigo de Dorian que foi designado a tomar conta da assassina, no começo percebemos claramente seu desgosto com essa função que está ligada a sua natureza correta e leal, mas conforme ele vai conhecendo Calaena melhor esse sentimento muda e logo ele passa a questionar se ela realmente merece ser punida. E sim, entre o príncipe e ele, eu prefiro o Capitão, nos primeiros capítulos você já suspeita se vai rolar um triangulo amoroso (coisa que eu detesto), mas na verdade é que a escritora não se concentrou no romance e não houve nada clichê como disputa de quem vai ficar com a "mocinha".

Enfim, eu já conhecia a escrita da Sarah da serie Corte de espinhos e rosas, então já estava acostumada com esse cenário meio medieval que ela coloca nos livros, gostei muito dessa nova versão que vi dela, pois em Trono de vidro há bem mais lutas e ação que em Corte e todas são bem descritas e me envolveram completamente. Mal tinha acabado o livro e já estava começando o segundo volume.


Mais alguns qoutes:

"- Sente-se sozinha? - perguntou Dorian
- Sozinha? Não. Posso sobreviver muito bem sozinha, se receber o material apropriado para leitura"
 " Bibliotecas estão cheias de ideias, talvez seja a mais poderosa e perigosa de todas as armas"
"Eis uma lição para você, mestre. Dê-me homens de verdade com quem lutar. Então talvez eu me incomode em tentar."

Sobre a escritora: 
Sarah J. Maas é o autor de best - sellers # 1  New York Times da série Trono de vidro e a série Corte de espinhos e rosas. Sarah escreveu a primeira encarnação da série Trono de vidro quando tinha apenas dezesseis anos, e já vendeu em trinta e cinco línguas. Uma nativa de Nova York, Sarah atualmente mora na Pensilvânia com seu marido e cachorro.
Graduou-se Magna Cum Laude do Hamilton College em 2008 com um diploma em Redação Criativa e um menor em Estudos Religiosos.





Trono de vidro #2: Coroa da meia-noite 


[Resenha] Quarto

Olá amoras, tudo bem?

Titulo: Quarto
Autor(a): Emma Donoghue
Ano: 2011
Páginas: 350
Editora: Verus
Adicionar ao Skoob
Comprar na Amazon
⭐⭐⭐⭐⭐💗

"Hoje eu tenho cinco anos. Tinha quatro ontem de noite, quando eu fui dormir no Guarda-Roupa, mas quando acordei na Cama no escuro tinha mudado pra cinco, abracadabra."






Eu conheci esse livro pela adaptação do filme, que para mim sem dúvidas é uma das melhoras adaptações que existem, com atores fantásticos que conseguiram captar o real da história.

Jack acaba de completar cinco anos e tem certeza que já conhece o mundo todo, bom ele está certo em partes, o menino conhece tudo que há no "quarto" desde o enorme tapete no chão a claraboiá no teto, junto de sua mãe vive diversas aventuras todo dia em seu "mundo" no qual acredita ser o único, com raras exceções quando recebe a visita de um fantasma chamado Velho Nick, na qual nunca falou, mas conseguia o ver pelas frestas do armário em que dormia quando o fantasma aparecia. Entretanto, a realidade é muito mais cruel, nesse drama nos deparamos com uma menina que foi sequestra e trancada em um quarto com 17 anos, onde passou anos sendo abusada por esse "fantasma" e como consequência acabou gerando Jack, sua pequena luz que a manteve viva.

O livro é inteiro contado pela visão do menino, que acredita que o "Lá fora" e as imagens da velha TV não passam de uma fantasia, até que um dia sua mãe desesperada com aquela situação elabora um plano para serem salvos, um plano na qual Jack precisa se fingir de morto para que o velho Nick o leve para fora. No início temos muito negação por parte do Jack que acha que sua mãe está mentindo, mas a curiosidade do garoto fala mais alto e ele acaba concordando com o plano. Já fora do Quarto presenciamos a difícil adaptação de uma criança que está conhecendo tudo pela primeira vez e de uma mulher abalada psicologicamente em estado de depressão.
"No mundo, eu noto que as pessoas vivem quase sempre tensas e não têm tempo. Até a Vovó sempre diz isso, mas ela e o Vovô não têm emprego, então eu não sei como as pessoas empregadas fazem o trabalho e toda a vida também. No Quarto, eu e a Mãe tínhamos tempo para tudo. Acho que o tempo é espalhado muito fino em cima do mundo todo, feito manteiga, nas ruas e nas casas e nas pracinhas e nas lojas, por isso só tem um tiquinho de tempo espalhado em cada lugar, e aí todo mundo tem que correr pro pedaço seguinte."

Acho que usar uma criança como narrador foi um dos melhores pontos da história, Jack é esperto e curioso, e realmente não sabia nada da situação que se encontrava, mas isso não dificultou o entendimento da história, a escritora soube se posicionar muito bem nas cenas que apesar de leves na visão do menino traziam grande cargas emocionais.
Foi uma leitura emocionante que me roubou algumas lágrimas, sem contar o fato de ser abortado um assunto tão delicado como o sequestro e o estupro.
Enfim, a grande questão que a escritora nos propõem no final não seria tirar os personagens do Quarto, mas sim tirar o Quarto dos personagens, porque cicatrizes nem sempre são visíveis a olho nu.

O livro tem uma capa simples e bonita, a verus como sempre está de parabéns com a edição, as páginas são amarelinhas e a letra estava em um tamanho confortável, em relação a revisão, achei algumas palavras erradas, só que fiquei na dúvida se foi proposital por ser uma criança narrando ou passou despercebido.

Como citei lá em cima conheci o livro a partir do filme, foi uma coisa rara de acontecer, porque gosto sempre de ler a obra antes, mas não afetou em nada a leitura, acho que fizeram um ótimo trabalho, o que posso dizer é que no livro a situação é um pouco mais forte, os anos em que a garota ficou cativa aumentam e temos mais cenas referentes ao estado em que ela fica ao sair do quarto. Na adaptação, só vemos uma pequena parte do estrago causado pelo Velho Nick, o filme foca mais no Jack e como ele lida com o mundo real.


Sobre a autora:

Emma Donoghue é uma escritora nascida em Dublin, Irlanda, onde viveu durante vinte anos, até se mudar para Inglaterra, para estudar em Cambridge, depois para o Canadá e, mais recentemente, para França, onde vive com a sua companheira e os dois filhos.
O Quarto de Jack é o seu título mais conhecido, finalista do Booker Prize, mas a sua carreira como escritora conta com alguns bestsellers, como Slammerkin, The sealed letter, Landing, Life- Mask, Hood e Stir-Fry.







Assista ao trailer do filme:




Espero que tenham gostado amoras! 
Comentem aqui embaixo o que acharam, se já conheciam o livro ou o filme! 
Beijos da Cami e até a próxima.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...



Layout: Natana Duarte | Tecnologia do Blogger | All Rights Reserved ©